REGRAS DE COMPETIÇÃO DE SHUAIJIAO NO BRASIL: PRIMEIROS COMENTÁRIOS

Depois de algum tempo sem escrever nada aqui no nosso site, retorno para discutir algumas questões sobre os regulamentos utilizados no Brasil para competições de Shuaijiao. Isso não é por acaso. Depois de ouvir e ler diversos comentários sobre as competições de Shuaijiao que ocorreram nesse ano (2014), me vi impulsionado a escrever sobre o tema. Assim, vamos ver se coloco questões relevantes sobre o tema, no sentido de auxiliar no desenvolvimento dessa modalidade que tenho muito apreço. Quando uma modalidade esportiva é pouco conhecida e praticada existe sempre a possibilidade de que as regras usadas para competições sejam acordadas entre os participantes dessas mesmas competições, criadas da cabeça dos que se dizem conhecedores da modalidade, importada de grupos que se dizem conhecedores da modalidade, ou das instituições e grupos que realmente conhecem a modalidade. No Brasil encontramos essas possibilidades em suas diferentes manifestações na atualidade. No período em que trabalhei na CBKW (2004-2011) sempre utilizei a regra chinesa, a partir de uma tradução feita em parceria com um grande amigo. Porém, vou me concentrar na última possibilidade, aquela que se baseia em órgãos oficiais e nos praticantes de renome no país onde o Shuaijiao é uma modalidade séria e de onde se origina. Para isso vou utilizar três obras sobre o Shuaijiao publicadas na China e com o aval da Chinese Shuaijiao Association com sede em Beijing, China.Livro Libaoru

SDC11105Vou começar com a apresentação de três obras. A primeira é de autoria do grande mestre Li Baoru (李宝如), mestre famoso na China e que tenho o privilégio de ser aluno. Ele escreveu o livro Tujie Zhongguojiao (图解中国跤) entre outros sobre o Shuaijiao. Nesse livro, além de apresentar o shuaijiao em suas dimensões históricas, culturais, técnicas e de treinamento, também apresenta o regulamento nacional para competições de shuaijiao na China. Esse livro foi publicado em 2011. Tendo em vista que o mestre Li Baoru é uma das maiores autoridades em Shuaijiao do Mundo e da China na atualidade, ou nas palavras de alguns mestres chineses, a biblioteca viva do Shuaijiao, esse livro é uma referência impar e fundamental para aqueles que apreciam o Shuaijiao e querem desenvolver essa modalidade de forma organizada, séria e profissional.

 

Livro Xue 2004A segunda obra é de autoria de Su Xueliang (苏学良), professor titular e pesquisador da cadeira de Shuaijiao na Universidade Capital University of Physical Education and Sports (首都体育学院). Ele aparece em um documentário sobre o Shuaijiao realizado pela CCTV.livro Xue 2011 Porém, o professor Su se aposentou em 2012, e não tive a oportunidade de conhecê-lo em minha visita à Capital University of Physical Education and Sports que realizei em setembro/outubro de 2014. Ele publicou o livro Zhongguoshi Shuaijiao Jiaocheng (中国式摔跤教程), que possui duas edições, a primeira em 2004 e a segunda em 2011. Essa obra faz uma revisão da história do Shuaijiao e apresenta elementos técnicos, de treinamento e de fundamentos biomecânicos do Shuaijiao, além do regulamento básico de competições. Esse livro pode ser encontrado pela Amazon.com, buscando pelo nome do autor romanizado.

 

Livro Zhu

 

A terceira obra é a produzida pelo professor Dr. Zhu Jianliang (朱建亮), docente do departamento de esportes tradicionais da Universidade Capital University of Physical Education and Sports (首都体育学院). Ele é o professor que assumiu o lugar de Su Xueliang (苏学良), após a sua aposentadoria, e é o atual responsável pelo Departamento de Esportes Tradicionais Chineses da Capital University. Por sorte tive a oportunidade de conhece-lo em minha visita a universidade na qual leciona. EDSC07023m seu livro Zhongguoshi Shuaijiao (中国式摔跤), publicado em 2013, o professor Zhu apresenta, de forma sintética e sem grandes pretensões, o Shuaijiao nas dimensões técnicas, culturais e históricas, além de abordar as regras de competição.

 

Nessas três obras, de autores proeminentes na China, o que se destaca são três elementos importantes para as competições, sejam as realizadas no Brasil ou em outros países que desejam implementar o Shuaijiao em seu território, são eles: as divisões de pesos por categorias, o tempo das lutas e a área de competição. Outros elementos como o uniforme de competição, as pontuações e os sinais dos árbitros também são abordados, mas para o momento me concentrarei nos três primeiros, deixando esses outros elementos para outras postagens. Assim, apresento os três elementos a seguir.

 

Tujie Zhongguojiao (图解中国跤) – ISBN 978-7-5009-4015-9.

PesosLivro Libaoru

  • Masculino adulto: 52kg, 56kg, 60kg, 65kg, 70kg, 75kg, 82kg, 90kg, 100kg e 115kg.
  • Feminino adulto: 48kg, 52kg, 56kg, 60kg, 65kg, 70kg, 75kg e 82kg.
  • Juvenil masculino (de 15 a 17 anos): 48kg, 52kg, 56kg, 60kg, 65kg, 70kg, 75kg, 82kg, 90kg e 100kg.
  • Juvenil feminino (de 15 a 17 anos): 44kg, 48kg, 52kg, 56kg, 60kg, 65kg, 70kg e 75kg.
  • Infanto-juvenil masculino (de 12 a 14 anos): 40kg, 44kg, 48kg, 52kg, 56kg e 60kg.

Tempo de luta: dois rounds de 2 minutos com 30 segundos de intervalo.

 

Zhongguoshi Shuaijiao Jiaocheng (中国式摔跤教程) edição de 2004 e de 2011 – ISBN 978-7-5009-2544-6. Livro Xue 2004

Pesos

  • Masculino adulto: 48kg, 52kg, 57kg, 62kg, 68kg, 74kg, 82kg, 90kg, 100kg e acima de 100kg.
  • Feminino adulto: 44kg, 47kg, 50kg, 54kg, 58kg, 63kg, 68kg, 74kg, 75kg, 82kg e acima de 82kg.
  • Juvenil masculino (de 15 a 17 anos): 46kg, 49kg, 52kg, 56kg, 61kg, 66kg, 72kg, 80kg, 90kg e acima de 90kg.

Tempo de luta: três rounds de 2 minutos com 30 segundos de intervalo.

 

Zhongguoshi Shuaijiao (中国式摔跤) – ISBN 978-7-5009-4357-0.Livro Zhu

Pesos

  • Masculino adulto: 52kg, 56kg, 60kg, 65kg, 70kg, 75kg, 82kg, 90kg, 100kg e 115kg.
  • Feminino adulto: 48kg, 52kg, 60kg, 70kg, 75kg 2 82kg.

Tempo de luta: dois rounds de 2 minutos com 30 segundos de intervalo.

 

A título de curiosidade e comparação coloco a regra do último campeonato Europeu de Shuaijiao organizado pela União Europeia de Shuaijiao com sede na Itália. Isso se justifica pelo fato de a Europa ser a região ocidental que mais cedo desenvolveu o Shuaijiao em função da influência de grandes mestres de Shuaijiao da China, citando os mais importantes: Yuan Zumou (Shanghai), Wang Wenyon (Beijing), Li Baoru (Beijing) e Ma Jianguo (Beijing).

Regra da União Europeia de Shuaijiao

Pesos

  • Masculino adulto: 57kg, 62kg, 67kg, 72kg, 77kg, 82kg, 87kg, 92kg, 97kg e acima de 97kg.
  • Feminino adulto: 50kg, 55kg, 60kg, 65kg, 70kg, 75kg, 80kg e acima de 80kg.

Tempo de luta: Dois rounds de 3 minutos com 30 segundos de intervalo para a fase eliminatória, e dois rounds de 3 minutos com 60 segundos de intervalo para as fases semifinais e finais.

Tendo em vista o que se coloca acima, algumas perguntas devem ser feitas no sentido de aprimorar o Shuaijiao desenvolvido no Brasil:

  1. Baseado em que regras, o Shuaijiao no Brasil está desenvolvendo o seu aspecto competitivo?
  2. Quais são as referências utilizadas pelas organizações brasileiras que promovem a modalidade em nosso território?
  3. Como nossos atletas podem se preparar para competições internacionais se não nos aproximamos desses regulamentos oficiais de forma responsável, principalmente o dos chineses que são a referência mais significativa para a modalidade?

Para encerrar essa reflexão inicial, no que se refere a área de competição, o que é sugerido pelos regulamentos apresentados nas obras acima é que a área deve ter um quadrado de 12m x 12m, tendo um círculo inscrito no quadrado de 9 m de diâmetro, que se consiste como a área de combate efetiva. Essa área pode variar, aumentando ou diminuindo, em 2m para a área quadrada e 1m para a área circular. Ou seja, podemos ter no mínimo uma área quadrada de 10m x 10m e uma circular de 8m de diâmetro. Toda essa área deve ter amortecimento mínimo 6cm de espessura, e não deve estar sobre plataforma. Em competições especiais como as do Shuaijiao King as plataformas devem ter no máximo 60cm e com inclinação lateral de 45° feito de materiais amortecedores como espumas sintéticas sobre estrutura flexível, e ainda uma área de proteção com amortecimento alongando a área inclinada em pelo menos 2m além da borda inferior da inclinação amortecida.

E ainda emerge uma última pergunta: Por que as instituições que pretensamente buscam desenvolver o Shuaijiao no Brasil utilizam regras que não estão de acordo com as regras oficiais da China e as utilizadas em nível internacional?

Fica para um próximo post comentários sobre os sinais de pontuação, as pontuações e outros elementos sobre as regras oficiais internacionais e da China. Abraço à todos e boas reflexões sobre o que está sendo feito no Brasil.

Anúncios

5 pensamentos sobre “REGRAS DE COMPETIÇÃO DE SHUAIJIAO NO BRASIL: PRIMEIROS COMENTÁRIOS

  1. Uma vez acompanhei um torneio onde as plataformas de Sanda foram usadas para combate de Shuaijiao, o ringue que já estava montado e acabou sendo foi aproveitado, entre os atletas ali presentes muitos competiram também no Sanda, isso na minha opinião de espectador colocou torneio de Shuaijiao em uma posição coadjuvante no evento e pôs em risco os atletas de se contundir competindo em uma plataforma não adequada às regras chinesas e a especificidade da modalidade.

    Curtido por 1 pessoa

    • Com certeza Rafael, esse procedimento dos organizadores é comum no Brasil. Por duas razões. Uma é que a estrutura já está instalada, o que fica mais barato para a organização. A segunda razão é que o Shuaijiao ainda tem menos atletas que o Sanda, então a prioridade é da modalidade que tem mais participantes. Ambas as razões têm efeitos perversos para a modalidade. Um é a desvalorização da modalidade frente às demais, colocando o Shuaijiao sempre em segundo plano. O outro é o risco que os atletas correm de se lesionarem quando caem em uma das bordas do ringue elevado e sem a inclinação correta para a segurança. Assim, além da desvalorização temos a irresponsabilidade dos organizadores. Lamentável para a modalidade no Brasil.

      Curtir

  2. Não é só a estrutura do Sanda que é usada para o Shuaijiao em alguns dos “principais” torneios do Brasil as divisões de peso também são aproveitadas.
    Quanto as plataformas de Sanda sendo usadas para Shuaijiao, esse ano participei como técnico em cinco eventos onde teve a participação do Shuaijiao e dois deles usavam as plataformas e os dois eventos vinculados a mesma entidade organizadora que por muitos é considerada a maior e melhor.
    As outras organizações “menores” montam os tatames de EVA no chão, em duas um tatame de 8m x 8m e uma delas de 6m x 6m.
    No geral as regras e arbitragem sempre confusos e contraditórios, mas para isso aguardo os próximos posts do professor Marcelo Antunes sobre regras para comentar.

    Curtido por 1 pessoa

    • Excelente matéria, Prof. Antunes. Que privilégio ser aluno de quem mergulhou e continua imerso nas fontes de Shuaijiao na China. Independente de como a modalidade está sendo organizada no Brasil, o reconhecimento de seu trabalho é notável e há alguns argumentos que sustentam esta percepção: (i) em primeiro lugar você foi indicado para estruturar o Shuaijiao em nosso país “simplesmente” pelo Mestre Nereu Graballos (in memorian). Quem conhece o wushu no Brasil sabe o significado de ter a legitimidade do referido mestre; (ii) sua tese de doutorado defendida na Universidade Estadual de Campinas (FEF) e o pós-doutorado realizado com visita a diversas instituições de Beijing em 2014 evidenciam a legitimidade acadêmica e propriedade sobre o Shuaijiao no Brasil. Por fim, a forma de apresentação do conhecimento, como é o caso deste post, explicita o cuidado com as pessoas que se interessam pelo Shuaijiao e com o futuro da modalidade. Obrigado pela oportunidade e pelos conhecimentos compartilhados. Por certo, você ajuda a modalidade a ter o seu lugar de destaque e merecimento compartilhando o conhecimento que tem e, pelo seu perfil, esconder conhecimento está muito longe de fazer sentido, então, quem sabe os responsáveis pelo esporte consigam ter a sensibilidade e percepção deste belo trabalho e passem a aprimorar o Shuaijiao de maneira técnica e responsável no contexto dos parâmetros internacionais…

      Curtido por 1 pessoa

      • Caro Samuel, esse trabalho é coletivo. É de um grupo que esteve sob a influência e coordenação do Mestre Nereu Graballos ao logo de sua atuação a frente da CBKW. Por sinal, Era de Ouro do wushu brasileiro. Momento em que a modalidade mais cresceu. Os números não me deixam mentir, pois ainda guardo todos os relatórios da época em que trabalhei nessa entidade. Mas voltando ao Shuaijiao no Brasil, este é um trabalho coletivo, que deve ser assim, em grupo, sempre na busca de melhorar a modalidade, os praticantes, técnicos, professores e atletas, objetivando colocar o Brasil no cenário internacional. Para isso, a seriedade e a continuidade devem ser prerrogativas. Obrigado pelas palavras, mas acima de tudo conto com o apoio de todos para realizarmos o que o Mestre Nereu vislumbrou um dia. Abraços.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s