SHUAIJIAO NAS UNIVERSIDADES: UMA ESPERANÇA DE PRESERVAÇÃO DA CULTURA DOS ANTIGOS LUTADORES

A última viagem à China contemplou diferentes aspectos. Um deles foi a visita técnica à instituições de ensino superior e outras que promovam o ensino das artes marciais. Dentre essas visitas, a Capital University of Physical Education and Sports (首都体育学院) se destacou especificamente. Situada em Beijing, a visita a essa instituição foi uma iniciativa que surgiu do meu projeto de Pós-Doutorado que está sendo realizando na área das artes marciais, lutas e esportes de combate na FEF-UNICAMP.

O contato inicial com a universidade chinesa foi realizado por mim e possibilitou a abertura de uma nova relação com essa instituição, para além dos interesses de um único projeto de pesquisa, beneficiando assim a FEF-UNICAMP como um todo, em seus diferentes departamentos e áreas de pesquisa.DSC06952

A delegação formada para visita à Capital University of Physical Education and Sports (CUPES) foi composta pelo Professor Dr. José Júlio Gavião de Almeida, pelo mestrando do programa de Pós-graduação da FEF-Unicamp, Enrique Miluzzi Ortega, por mim, Marcelo Moreira Antunes, estagiário de Pós-Doutorado da FEF-Unicamp, e pelo Professor Plínio Marcos Tsai, membro do grupo de pesquisa em Lutas da FEF-UNICAMP.DSC06965

A delegação da UNICAMP foi recebida pela Sra. Kao, responsável pelo programa de intercâmbio internacional do Foreign Affairs Office, pela Diretora Ma Ying, do Foreign Affairs Office, pelo Professor Dr. Zhu Jianliang (朱建亮) docente do departamento de esportes tradicionais da CUPES e pelo Magnífico Reitor Professor Dr. Wang Kuohua.

Inicialmente procedeu-se a apresentação da CUPES por meio de um vídeo institucional apresentado na sala de reuniões do Foreign Affairs Office. A universidade, fundada em 1956 está sob a administração do Governo Municipal de Beijing e conta com cursos de graduação, pós-graduação em nível de mestrado e doutorado, educação de adultos e programas de cursos de menor duração em diversos campos da educação física, seja escolar ou de esporte de alto rendimento. Recebe alunos de toda a China e de países com os quais possui acordos de intercâmbio e atualmente possui cerca de 5.000 alunos.

Atualmente a CUPES possui acordos de cooperação com mais de 20 instituições localizadas em diferentes países, como Reino Unido, Coréia do Sul, Estados Unidos da América, Japão, Finlândia, Austrália, Rússia, Nova Zelândia, Bélgica, Grécia, entre outros. E possui diferentes cursos de graduação, pós-graduação e programas de curta duração apresentam diferentes focos de estudo e pesquisa. Entretanto, o que me interessava particularmente era o Shuaijiao.

Assisti um documentário da CCTV que falava sobre o Shuaijiao (link1, link2 e link3) e nele um professor dessa universidade falava da história do Shuaijiao e suas características. Era um acadêmico falando sobre o que me interessava. Eu não gosto só de praticar, mas também de entender o que pratico. Assim, um professor universitário que domina o tema era um prato cheio. Vou tentar um contato com ele. O nome desse professor é Su Xueliang (苏学良), responsável pelo departamento de Esportes tradicionais chineses, onde se inclui o Shuaijiao. Além de professor ele também é autor renomado e em seu último livro escreveu sobre diferentes técnicas de Shuaijiao.

Para minha surpresa, o Professor Su já estava aposentado na época do meu contato. Mesmo assim decidi investir na Universidade, pois ela tinha um departamento que tratava dos esportes tradicionais chineses.

Por sorte, um dos professores que nos recebeu na reunião era o atual responsável pelo departamento de esportes tradicionais e professor de Shuaijiao. Daí tudo fluiu. Quando falei que gostava de Shuaijiao e tinha muito interesse em estudar mais, ele ficou muito contente e a conversa passou a ser somente sobre o Shuaijiao.DSC06964

Fomos ao local de treinamento, onde ele ministra as aulas de Shuaijiao, e me apresentou os equipamentos, as áreas de treino e os horários que ocorriam as práticas. Era um ginásio amplo, metade dele estava em reforma. Tinha diversos sacos de pancada pendurados com diferentes formatos. Havia um ringue de boxe, uma plataforma para sanda e duas áreas de shuaijiao, uma quadrada, comum, e a outra tradicional, redonda. Depois da apresentação das áreas de treino, me apresentou os equipamentos que usava em suas aulas. Tinha Tuizi (推子), Dabanzi (大棒子), Xiaobanzi (小棒子) e Pitiao (皮条). Esse último eu nunca tinha visto ao vivo e a cores. Somente nos livros que consultei para estudar sobre o shuaijiao. Na verdade conhecemos o Pitiao nos treinos de faixa, mas antigamente esse treinamento era realizado com tiras de couro trançado. Então aí estava o Pitiao, tão treinado e substituído pela faixa de amarrar o Jiaoyi. Mais um aprendizado.DSC07019

Assim, ele me deu uma aula com o Pitiao. Nada que eu já não tivesse feito, mas não com o equipamento original. Depois de algumas demonstrações de como usar. O Professor Dr. Zhu Jianliang apresentou um desafio para mim. Eu deveria ficar em base cavalo fazendo um movimento com as pontas dos dedos segurando um Xioabanzi. Não tinha como recusar. Assim, realizei o desafio a contento, com ele afirmando que eu tinha gongfu (功夫), ou seja, que eu realmente treinava. Como um gesto de amizade, ele me deu um Pitiao de presente. Nossa! Fiquei muito honrado com o presente. E é claro que irei reproduzir o equipamento no Brasil para que outros praticantes tenham acesso a esse equipamento. E, ao invés de treinar com as faixas, treinarem com o Pitiao.DSC07014

O Professor Dr. Zhu Jianliang ainda falou do Shuaijiao e dos esportes tradicionais chineses que são desenvolvidos na universidade. O Shuaijiao é uma modalidade de arte marcial chinesa que de acordo com a literatura especializada é a primeira arte marcial a surgir na China. É considerada como patrimônio cultural chinês e sua prática é preservada em diferentes universidades chinesas, além de possuir uma complexa organização esportiva, através da Associação Nacional de Shuaijiao, que organiza cursos, seminários e competições em nível nacional e internacional. Muito similar as lutas de agarre como o judô, jujitsu e sumô, o Shuaijiao é muito popular na China e já se desenvolve em diferentes países ocidentais, como a França, Itália, Alemanha, Áustria, Portugal, Estados Unidos, Costa Rica, Argentina, Peru, Canadá, e também no Brasil. Falou ainda do seu livro, que por coincidência havia comprado no dia anterior na Livraria do Wangfuding. E ainda, me deu uma apostila da sua disciplina na universidade.DSC07023

DSC06648O detalhe interessante é que além de algumas universidades manterem a prática e o ensino do Shuaijiao como elemento da cultura tradicional chinesa, ele não se condiciona a organização do wushu moderno, mas sim a uma estrutura própria, capitaneada pela Chinese Wrestling Association. Desse modo, totalmente separado da International Wushu Federation e da Chinese Wushu Association.

O reduto do Shuaijiao se encontra então em algumas associações e academias espalhadas pela China, mas também por diferentes universidades que se interessam pela preservação dessa cultura chinesa antiga. Então vamos também para a universidade.

Através do convênio de cooperação internacional acadêmica em andamento entre a UNICAMP e a CUPES, estamos estudando a possibilidade de trazer o Professor Dr. Zhu Jianliang ao Brasil para uma série de seminários e aulas de Shuiajiao na UNICAMP. Assim, uma universidade brasileira também se une ao movimento de preservação do Shuaijiao. Vamos trabalhando.DSC06967

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s